ORGANON DA ARTE DE CURAR

 

Samuel Hahnemann

 

§6

 

 "O observador imparcial, conhecedor da ineficácia das formulações metafísicas que sua experiência não pode comprovar, até mesmo o mais perspicaz, não percebe, em cada caso individual de doença, senão alterações do corpo e da alma, reconhecíveis exteriormente através dos sentidos, sinais mórbidos, acidentes, sintomas, isto é, desvios das anteriores condições de saúde do doente atual, que ele próprio sente, que as pessoas que o rodeiam percebem e que o médico nele observa. Todos esses sinais perceptíveis representam a doença em toda sua extensão, isto é eles formam, juntos o verdadeiro e único quadro concebível da doença."

 

 

Referências Bibliográficas:

 

Hahnemann, Samuel. Organon da Arte de Curar, 1996. 248p.